8 Maneiras Que O Zinco Afeta O Corpo Humano

Pesquisadores identificaram o zinco como um dos mais importantes metais essenciais para a nutrição humana em um novo artigo de revisão em Compreensivas Revisões na Ciência do Alimento e Segurança Alimentar (Comprehensive Reviews in Food Science and Food Safety), publicado pelo Institute of Food Technologists (IFT). O zinco não é apenas um elemento vital em vários processos fisiológicos: é também um medicamento na prevenção de diversas doenças.

O corpo adulto contém cerca de 2-3 gramas de zinco e este pode ser encontrado nos órgãos, tecidos, ossos, fluidos e células. Alimentos com alto teor de proteína, especificamente de fonte animal, são as principais fontes de zinco na dieta humana. E mesmo podendo ser acrescido aos alimentos para sua fortificação, quase metade da população mundial está em risco de ingestão inadequada de zinco. O artigo analisou vários estudos que mostraram uma relação entre esse mineral e seus processos fisiológicos vitais humanos, como os seguintes:

 

Cérebro: O teor de zinco no sangue é inferior nos pacientes com doença de Alzheimer e doença de Parkinson (Brewer, e outros, 2010). Em um estudo com roedores, observou-se que o zinco funciona como um antidepressivo (Nowak e outros, 2005).

 

Sistema Cardiovascular: O zinco desempenha um papel notável na regulação da pressão arterial. Foi observado que machos e fêmeas metabolizam o zinco de forma diferente quando sofrem de hipertensão (Tubek, 2007).

 

Fígado: A deficiência de zinco no fígado ocorre não somente em pessoas com cirrose hepática, mas também em doença (pouco avançada) hepática alcoólica e não alcoólica (Bode e outros, 1998).

 

Gravidez: Uma deficiência leve de zinco durante a gravidez pode causar aumento da morbidade materna, sensação de alteração do paladar, gestação prolongada, parto dificultoso, sangramento pós-parto e um aumento do risco para os fetos (Jameson, 1993).

 

Diabetes: O zinco é muito importante na síntese, armazenamento e secreção de insulina (Chausmer 1998). Um baixo nível de zinco tem sido mostrado associado com o diabetes e doenças associadas, como a doença arterial coronariana e seus vários fatores de risco, incluindo hipertensão e níveis elevados de triglicérides (Singh e outros, 1998).

 

Sistema Endócrino: Estudos mostram uma correlação entre a deficiência de zinco em pacientes geriátricos e atividade reduzida da glândula timo e seus hormônios, redução da imunidade e da resposta à vacinação (Haase e Rink, 2009).

 

Cicatrização: A deficiência de zinco tem sido associada com o retardo da cicatrização e foi apontada como crucial na cicatrização de úlceras gástricas, especialmente na fase inicial (Kennan e Morris, 1993; Andrews e Gallagher-Allred, 1999; Watanabe, 1995).

 

Pneumonia: O zinco pode encurtar a duração do tratamento de pneumonia grave e tempo de internação no hospital (Brooks, 2004).

Deixe uma pergunta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dra Ritz - © 2015 - Todos os direitos reservados.