Pesquisa: amamentação diminui o risco de câncer de mama da mãe

A amamentação ajuda a proteger as mães contra o câncer de mama, revela um novo relatório.

 

Dos 18 estudos analisados pelo Instituto Americano de Pesquisa do Câncer (sigla em inglês, AICR), 13 descobriram que o risco de câncer de mama caiu 2 por cento a cada cinco meses de amamentação.

 

O relatório, que atualiza a ciência sobre o câncer de mama, também descobriu que os bebês amamentados são menos propensos ao excesso de peso à medida que crescem, o que poderia reduzir seu risco de câncer mais tarde na vida. Em adultos, o excesso de peso ou obesidade aumenta o risco de 11 cânceres comuns.

 

“Nem sempre é possível que as mães amamentem, mas para as que podem, é importante saber que a amamentação pode oferecer proteção contra o câncer tanto para ela quanto para a criança”, disse Alice Bender, diretora de programas de nutrição do instituto.

 

A amamentação protege de várias maneiras. Pode atrasar o retorno dos períodos menstruais, reduzindo a exposição a hormônios como o estrogênio, que de certa maneira podem estar ligados ao risco de câncer de mama. Além disso, a descamação de tecido mamário após a lactação pode ajudar a se livrar de células com danos no DNA.

 

O relatório acrescentou que manter um peso saudável, evitar o álcool e ser fisicamente ativa também reduz o risco de câncer de mama.

 

“Com os muitos benefícios da amamentação, é importante que as novas mães recebam suporte para amamentar com sucesso por mais tempo”, disse Bender em um comunicado de imprensa do instituto. “Também é fundamental saber que existem medidas que todas as mulheres podem tomar para reduzir o risco do câncer de mama.”

 

Além de fornecer aos bebês nutrientes importantes, a amamentação também fortalece seu sistema imunológico e ajuda a protegê-los de doenças. O AICR recomenda a amamentação com exclusividade por até seis meses e só depois a adição de outros líquidos e alimentos à dieta do bebê.

 

Outras organizações de saúde, incluindo a Organização Mundial de Saúde, fazem recomendações semelhantes.

Deixe uma pergunta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dra Ritz - © 2015 - Todos os direitos reservados.