Sistema Muscular x Atividade Física

O sistema muscular humano é basicamente uma rede de tecidos que controlam o movimento de dentro do corpo.

Toda ação feita pelo organismo como caminhar, sorrir, correr, sentar e ficar em pé, só acontece devido à contração e relaxamento dos músculos. Células presentes nos músculos ajudam a contrair e depois relaxá-los para o tamanho real.

Os eventos esportivos que requisitam tanto habilidade para gerar alta energia quanto forte resistência dependem das proporções de diferentes tipos de fibras presentes nos músculos. A característica funcional que diferencia os tipos de fibra, no entanto, é a velocidade de contração e relaxamento.

As fibras do tipo I são células vermelhas de contração lenta. A cor vermelha deve-se à presença de mioglobina. Essas fibras possuem alta capacidade para o metabolismo oxidativo, resistem à fadiga e são especializadas no desempenho de ações intensas e repetidas por períodos prolongados com pequena contração muscular e de forma lenta. Elas são, normalmente, em menor diâmetro, necessitando de um maior fornecimento sanguíneo, esse tipo de fibra predominam nos músculos dos atletas de endurance e resistência.

Em comparação às fibras do tipo I, as do tipo II são brancas porque possuem pouca mioglobina e tendem a ser maiores em diâmetro, embora tais diferenças de tamanho entre as fibras dependam, para uma extensão maior, dos padrões de atividade habitual. Elas possuem contração rápida, consequentemente, as fibras de tipo II possuem saída máxima de energia cerca de três vezes maior que a das fibras de tipo I. Elas são mais usadas quando o indivíduo exerce atividades de curta duração e com alta intensidade. Além disso, velocidade e força são, também, relacionadas a esse grupo de fibras. Predominam nos músculos dos atletas nadadores, levantadores de peso, corredores velocistas e lutadores.

Todas as pessoas, sem exceção, têm todos os tipos de fibras em seu corpo. Num mesmo músculo existirão unidades motoras dos três tipos, com suas porcentagens variando de acordo com a localização do músculo no corpo, hereditariedade, estado e tipo de treinamento.

Por exemplo, os músculos envolvidos na manutenção da postura (como o solear, na perna) apresentam alta proporção de fibras do tipo I (geralmente > 70%), responsáveis pela manutenção de forças prolongadas, mas relativamente baixas. As rápidas fibras do tipo II, no entanto, predominam nos músculos dos quais movimentos rápidos são requisitados (em geral, nas mãos e nos olhos). Outros músculos, como os do grupo quadríceps na perna, possuem uma variedade de tipos de fibra.

As capacidades atléticas surgem, em uma ampla extensão, assumindo o potencial genético do indivíduo, que se concretiza através de treinamento e nutrição apropriados. O músculo vasto lateral dos corredores de maratonas bem-sucedidos apresenta alta porcentagem (mais ou menos 80%¨) de fibras do tipo I, enquanto os velocistas de elite possuem alta porcentagem (60%) de fibras do tipo II, de contração rápida. O treinamento, graças às suas características aeróbicas ou anaeróbicas, provocará uma hipertrofia seletiva neste ou naquele tipo de fibra.
Aqueles com mais fibras vermelhas resistem mais ao cansaço, entretanto não ganham muita massa muscular. Não engordam com muita facilidade, mantendo o peso. Mesmo não conseguindo ganhar muita massa muscular, esses atletas conseguirão manter seu peso e seu físico por mais tempo, em diferença às pessoas com proliferação de fibras brancas, os quais podem ganhar peso e perder a forma física rapidamente.

 

 

arigo-3

 

 

É muito importante conhecer cada parte do seu corpo para ver qual tipo de fibra prolifera naquele ponto. Quando se conhece isso fica mais fácil de direcionar os exercícios, obtendo mais resultados
é possível identificá-las através da observação a partir dos exercícios. A evolução do músculo, com os treinos, irá mostrar qual tipo de fibra predomina naquele local.

 

Conhecendo um pouco mais de como funciona nosso corpo podemos exigir mais dele, sempre com cautela e orientação de um profissional especializado. Consulte um profissional do esporte para que ele indique os melhores exercícios para cada músculo a ser trabalhado. Faça exercícios moderados, tenha uma alimentação equilibrada e sempre se hidrate. Os músculos e suas fibras necessitam de nutrientes e líquido para se manterem em crescimento constante.

 

 

 

Cristina Simões

FISIOTERAPEUTA

CREFITO – 35107-F

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma pergunta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dra Ritz - © 2015 - Todos os direitos reservados.