Uma Dose de Positividade

Tudo que faço é ser responsável por minhas escolhas. O sentimento de inferioridade sempre se apossou em meus pensamentos, mas gosto de tudo que me causa medo, vejo isso como um desafio, me sinto viva com tudo que me faz sentir frio na barriga.

Coisas que me parecem impossível me instigam, me fazem atravessar as barreiras da insegurança.

Meus planos nunca são colocados no papel, sempre estão na prática, antes mesmo de compartilha-los, já traço minhas metas, nunca comecei nada que não tenha terminado, foi assim que me organizei.

Primeiro quando eu tinha meus quatorze anos de idade, logo que meus pais se divorciaram, resolvi trabalhar, de início meus pais não gostaram, mas era minha necessidade, foi então que meu pai comprou um kit completo de manicure para eu realizar meu primeiro objetivo na vida.

Daí então, ajudava minha mãe com algumas despesas de casa, comprava meus próprios livros de escola, paguei meu tratamento odontológico, tirei meus documentos, tirei minha carteira de habilitação, paguei meu curso técnico, entre outras inúmeras coisas que conquistei em minha pequena caminhada e não tenho a menor vergonha de dizer que tudo foi alcançado com muito suor e dificuldade, nunca consegui nada fácil em minha vida.

Pois bem, digo isso porque muitas pessoas chegam até mim dizendo que não tem tempo, oportunidade e muito menos grana.

Poxa vida, a turma está mesmo desmotivada ou pra ser mais franca, preguiçosa!!!

Muitos irão me questionar ao ler isso, mas sou prova viva de que nós escolhemos quem somos! Antes eu era uma moça retraída, tímida, desmotivada, medrosa… Hoje sei o valor que cada dia de nossa vida tem.

Acordem enquanto existe tempo, amanhã pode ser muito tarde. Jogue fora tudo que te traga más lembranças e deixe em sua bagagem tudo que estimule seu progresso.

Minha primeira competição me serviu de experiência, assim como tudo que faço, mesmo quando não fico satisfeita com os resultados, penso que tudo tem um propósito e que tudo serve para encaixar em algum canto do quebra cabeça.

Passei por diversas mudanças, físicas, psicológicas, sociais e vejo que foi tudo muito válido, ao invés de usar desculpas que me impediam, resolvi usar sempre uma pitada de positividade.

Para tudo precisamos disso, encontrei essa maneira de ser feliz no exercício físico, driblei meus anseios e obtive um conhecimento do meu corpo com meu espírito.

Muitos perguntam como consigo me manter no esporte, e digo facilmente a resposta, amo o que faço porque nunca tem um ponto final!

No fisiculturismo, sempre tem algo a melhorar, ou você dá o seu melhor a todo momento, dia após dia, ou desista de ser um bodybuilding.

Digo isso porque da minha primeira competição pra cá inúmeras mudanças me aconteceram e ainda tenho muito a trabalhar, ainda bem, porque senão meus estímulos para melhoria acabariam, deixo claro que a intenção não é essa, sempre quero superar a mim mesma!!!

 

 

Sem maquiagens: Faltando uma semana para a primeira competição em maio de 2013

artigo-9

 

 

Em contrapartida em maio de 2015 um dia antes de minha última competição! 

artigo-9-1

 

 

“Recebo críticas diárias, mas ao invés de
me derrubarem, me dão mais força e
garra para me manter de pé.”


Miriam Ferreira

Atleta Bodybuilding 

logo

 

Deixe uma pergunta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dra Ritz - © 2015 - Todos os direitos reservados.