Dieta não saudável durante a gravidez pode estar ligada ao TDAH

Nova pesquisa liderada por cientistas do King’s College de Londres e da Universidade de Bristol descobriu que uma dieta rica em gordura e alto teor de açúcar durante a gravidez pode estar ligada aos sintomas de TDAH em crianças que apresentam problemas de conduta no início da vida.

 

Publicado em The Journal of Child Psychology and Psychiatry, este estudo é o primeiro a indicar que as mudanças epigenéticas evidentes no nascimento podem explicar a ligação entre dieta insalubre, problemas de conduta e TDAH.

 

Problemas de conduta de início precoce (por exemplo, mentir, lutar) e transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH) são as principais causas de referência de saúde mental infantil no Reino Unido. Estes dois distúrbios tendem a ocorrer (mais de 40% das crianças com diagnóstico de transtorno de conduta também têm um diagnóstico de TDAH) e também podem ser rastreados em semelhantes experiências pré-natais, como sofrimento materno ou má nutrição.

 

Neste novo estudo de participantes da coorte de Bristol, “Children of the 90s”, 83 crianças com problemas de conduta precoce foram comparadas com 81 crianças que apresentavam poucos problemas de conduta. Os pesquisadores avaliaram como a nutrição das mães afetou as alterações epigenéticas (ou metilação do DNA) do IGF2, um gene envolvido no desenvolvimento fetal e no desenvolvimento cerebral de áreas implicadas no TDAH – o cerebelo e o hipocampo. Notavelmente, a metilação do IGF2 foi previamente encontrada em crianças de mães que foram expostas à fome na Holanda durante a Segunda Guerra Mundial.

 

Os pesquisadores de King’s e Bristol descobriram que a má nutrição pré-natal, composta de dietas ricas em gordura e açúcar de alimentos processados e de padarias, foi associada com maior metilação de IGF2 em crianças com problemas de conduta precoce.

Esta maior metilação também foi associada com sintomas maiores de TDAH entre as idades de 7 e 13, mas apenas para as crianças que apresentaram um início precoce de problemas de conduta.

 

O Dr. Edward Barker, do King’s College de Londres, relatou:

“Nossa descoberta de que a má nutrição pré-natal estava associada a uma maior metilação do IGF2 destaca a importância crítica de uma dieta saudável durante a gravidez.

“Estes resultados sugerem que a promoção de uma dieta saudável pré-natal pode finalmente diminuir os sintomas de TDAH e problemas de conduta em crianças. Isto é encorajador dado que os fatores de risco nutricionais e epigenéticos podem ser alterados.

“Agora precisamos examinar tipos mais específicos de nutrição. Por exemplo, tipos de gorduras, como ácidos graxos ômega-3, derivados de peixes, nozes e frango são extremamente importantes para o desenvolvimento neural.

“Já sabemos que suplementos nutricionais para crianças podem reduzir TDAH e problemas de conduta, por isso é importante que futuras pesquisas examinem o papel das alterações epigenéticas neste processo”.

Deixe uma pergunta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dra Ritz - © 2015 - Todos os direitos reservados.