Ginkgo Biloba, o suplemento que protege o seu metabolismo.

Inúmeras pesquisas testam os benefícios que a planta parece possuir. Enquanto alguns apelidam a Gingko Biloba de elixir da juventude, outros preferem a cautela e, por enquanto, não afirmam categoricamente que a planta possa representar a cura ou tratamento efetivo para algumas doenças, como o Mal de Alzheimer, por exemplo. O fato é que a Gingko Biloba é uma das plantas favoritas da terceira idade, justamente por integrar a faixa etária que mais sofre com problemas combatidos pela planta, como veremos a seguir.

 

Benefícios da Gingko Biloba – Como age e para que serve

  • Proteção do metabolismo e do funcionamento saudável do corpo e dos órgãos. Por ser um poderoso antioxidante, retarda o envelhecimento das células, protegendo o organismo em sua totalidade.
  • É a planta medicinal mais utilizada para combater doenças degenerativas do cérebro, como a demência, e para retardar a progressão da doença de Parkinson.
  • Pesquisas mostram que a erva tem a capacidade de facilitar a circulação sanguínea, dilatando os vasos e deixando o sangue mais viscoso, mais fino. O sumo extraído das folhas ajuda a refrescar a memória, aliviar dores nos braços e câimbras nas pernas;
  • A Gingko Biloba também é recomendada pela medicina ortomolecular. Por sua ação antioxidante, a planta contribui para estimular os neurotransmissores e regular os hormônios. Isso também ajuda a ativar a memória e o raciocínio;
  • A planta também contribui para dar um basta ao zumbido no ouvido. A irrigação e oxigenação do labirinto (estrutura no aparelho auricular) acabam com as tonturas;
  • A Gingko também contribui para aumentar a capacidade de concentração e diminuição da irritabilidade, além de melhorar a qualidade do sono.

 

A Gingko Biloba Engorda ou Emagrece? 

Estudos apontam que não é correto afirmar que Ginkgo Biloba engorda. O que acontece com relação ao ganho de peso é que algumas pessoas, por sentirem melhoras em algumas condições de saúde, passam a comer mais. Por isso criou-se essa impressão de que a Ginkgo Biloba engorda.

Na verdade, muitas pessoas tomam a Ginkgo Biloba para emagrecer. Embora não haja estudos conclusivos que mostrem a relação direta entre a erva e emagrecimento, muitos especialistas afirmam que a Ginkgo Biloba emagrece.

Para começar, a planta contém os chamados flavonoides, antioxidantes potentes que indiretamente produzem benefícios que facilitam a perda de peso. Além disso, existe uma teoria que a planta provoca a dilatação dos vasos sanguíneos, e dessa forma tem um aspecto positivo no metabolismo.

Segundo o Dr. Tim Scheett, PhD, praticantes de musculação podem ser beneficiar de Gingko Biloba já que ela aumenta o fluxo sanguíneo para os músculos. Sendo assim, aumenta a oxigenação muscular, e quantidade de nutrientes e os hormônios nos músculos. Mais músculos ajuda o organismo a queimar mais calorias.

 

O que os especialistas dizem sobre a Gingko Biloba?

Embora seja uma planta com mais de 2 mil anos, a Gingko Biloba ainda possui muitos segredos a serem desvendados pela Medicina. Poucos estudos têm sido realizados para demonstrar, de forma efetiva, os efeitos da planta no tratamento do câncer, por exemplo, enquanto muitas pesquisas provam sua eficácia no abrandamento da doença de Alzheimer. Na medicina fitoterápica, a Gingko Biloba ainda é priorizada por sua capacidade de ativar a concentração, a memória ou a aprendizagem.

 

Quais as contra indicações e efeitos colaterais da Gingko Biloba?

Poucos são os casos de efeitos colaterais registrados a partir do consumo de Gingko Biloba. Um fato importante é que, por ser um dilatador dos vasos sanguíneos, a probabilidade de causar enxaqueca ou alergias devido à sensibilidade da pele aumenta. Em geral, na bula dos comprimidos também é comum encontrar advertências relacionadas a possíveis distúrbios gastrointestinais e queda de pressão.

Se for adquirida em farmácia, no formato de cápsulas, a Ginkgo só pode ser consumida após consulta e autorização médica. Em doses muito fortes, é comum provocar diarreia.

No caso de gestantes, a Gingko Biloba deve ser evitada, assim como para quem sofre de epilepsia.

 

Como Tomar a Ginkgo Biloba?

O processo de emagrecimento necessita da adoção de um plano alimentar rico em nutrientes, alimentos funcionais e naturais que induzam à perda de gorduras mais eficiente. Os especialistas recomendam que o chá de Gingko Biloba deva ser tomado duas vezes ao dia, em xícaras de chá. No caso de comprimidos, o recomendável é que seja ingerida uma cápsula por dia.

 

Afinal, Gingko Biloba engorda ou emagrece?

Perder peso não significa simplesmente fazer o uso de ervas fitoterápicas. É necessário mudar de hábitos, rever a dieta alimentar diária. Assumir novos compromissos e adaptar sua rotina para manter o corpo em forma e saudável são tarefas difíceis, porém fundamentais para ter qualidade de vida. Nesses casos, o consumo em doses aceitáveis faz com que a Gingko Biloba ajude no emagrecimento, segundo uma corrente de especialistas.

Deixe uma pergunta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dra Ritz - © 2015 - Todos os direitos reservados.