RINITE: CONHEÇA ALIMENTOS QUE MELHORAM OS SEUS SINTOMAS

O nariz é responsável pela limpeza, umidificação e aquecimento do ar inspirado, para que este chegue em boas condições ao pulmão. Para exercer sua função, ele possui um complexo mecanismo de defesa e, por isso, ao entrar em contato com algumas substâncias, como poeira, pólen e alguns alimentos, desencadeia uma série de respostas para impedir que esse ar chegue ao pulmão.

 

O QUE É RINITE?

A rinite é uma inflamação crônica ou aguda, alérgica ou infecciosa da mucosa nasal. A rinite aguda é causada por vírus, enquanto a crônica por exposição a fatores alergênicos que levam a uma resposta inflamatória. Os principais alérgenos que levam à rinite são: ácaros, fungos, pólen, urina e pelos de cães e gatos. Mudanças ambientais, poluição, fumaça de cigarro, produtos de limpeza e construção também podem ser fatores para a rinite.

Entre as doenças respiratórias crônicas, a rinite alérgica é a de maior prevalência e pode prejudicar a qualidade de vida, o desempenho escolar, a produtividade no trabalho, além do sono. Apesar de ser uma manifestação clínica comum na infância, a rinite também pode afetar pacientes adultos.

 

RINITE: SINTOMAS

Os principais sintomas da rinite alérgica são os espirros, rinorreia (nariz escorrendo), obstrução e coceira nasal e olhos lacrimejantes.

 

RINITE TEM CURA?

A rinite não tem cura, porém, o seu tratamento é muito importante para aliviar os sintomas e afastar as crises.

 

TRATAMENTO PARA RINITE

O tratamento para rinite pode ser com medicamentos, imunoterapia e com higiene do ambiente. O local onde vive a pessoa com rinite deve ser bem ventilado e iluminado pelo sol, livre de cortinas, tapetes e pelúcia, pois favorecem o acúmulo de poeira e de ácaro. Além disso, a limpeza deve ser realizada com pano úmido, evitando o uso de produtos com perfume.

A imunoterapia é feita com vacina antialérgenica e os medicamentos à base de corticosteroides e descongestionantes nasais são indicados para aliviar a crise de rinite. Além disso, a alimentação também tem grande influência no tratamento da rinite.

 

ALIMENTOS PARA RINITE

Alguns nutrientes auxiliam na prevenção e melhora dos sintomas da rinite, por isso, devem ser incluídos no cardápio:

 

Vitamina A:  presente no damasco seco, brócolis e abóbora, possui um importante papel no sistema imune, sua deficiência pode resultar em baixas células de imunidade.

Vitamina B: presente na banana, semente de girassol e verduras verdes, melhora a resposta imunológica.

Vitaminas C, E e selênio: têm capacidade antioxidante e melhoram a resposta imunológica.

Probióticos: ajudam a reverter o quadro de disbiose, melhorando a absorção e impedindo que moléculas grandes de alimentos mal digeridos alcancem a circulação e provem quadros alérgicos.

Cebola, alho, raiz forte, tomilho, gengibre, canela e cominho: são ótimos descongestionantes nasais.

 

ALIMENTOS QUE DEVEM SER EVITADOS EM CASO DE RINITE

 

Por outro lado, existem alimentos pioram os sintomas da rinite. Veja quais são e por que evitá-los:

  • Leites e derivados: o leite possui uma grande quantidade de macromoléculas de proteínas que conseguem atravessar a mucosa intestinal, resultando em um desequilíbrio na flora intestinal (disbiose). Com isso, o organismo começa a combatê-las, por serem “organismos estranhos” e há maior formação de muco, piorando assim os sintomas da rinite.
  • Aipo e pêssego: para quem sofre rinite por conta do pólen, deve evitar esses dois alimentos. Porém, ao cozinhar o pêssego, é possível diminuir as substâncias alergênicas.
  • Avelã: algumas pessoas podem ter alergia à avelã porque suas proteínas são muito parecidas com a do pólen, podendo trazer os indesejáveis sintomas da rinite.
  • Pimenta: muitos temperos podem desencadear a rinite degustatória, no caso da pimenta é por uma substância chamada capsaicina, que faz com que o corpo reaja através de espirros, coriza e obstrução nasal.
  • Melancia e melão: ricos em pólen da ambrósia, podem desencadear a rinite em quem tem reações ao pólen.
  • Tomate: contém pólen de gramíneas e deve ser evitado por quem tem alergia à grama para não desencadear espirros, coceira nos olhos, coriza e rinite.
  • Álcool: bebidas alcoólicas podem piorar a congestão nasal, por aumentarem a produção de muco, piorando os sintomas de coriza e obstrução das vias respiratórias.

Deixe uma pergunta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Dra Ritz - © 2015 - Todos os direitos reservados.